Sorocaba Metal Unioun I






Resenha:

Um público razoável se uniu no sábado do dia 23 para prestigiar um ótimo festival com bandas de thrash, death e Black metal que aconteceu em Sorocaba. Seguindo a premissa do poeta russo, Vladimir Maiakóvski, “A arte não é um espelho para refletir o mundo, mas um martelo para forja-lo”, o Sorocaba Metal Union trouxe bandas com proposta artística galgadas na acidez em relação a sociedade e apostando acima de tudo em sua cultura extrema como oposição a cultura de massas – mainstream. E que show! Vale ressaltar que o público de metal extremo é, antes de mais nada, o contrário do que os “pikachus” tanto falam e rotulam como “hostis e intolerantes”, o público na verdade mesmo que limitado em número mostrou o que é uma postura adequada a uma contra cultura legítima. Não houve brigas e nem indícios destas e se você conversasse com alguém no SMU I iria ter no mínimo muita conversa boa. Um ótimo festival e mais que nescessário em Sorocaba, uma cidade que tem em seu público “alternativo” mais consumista que o público de sertanejo ou pagode... Mas essa questão fica para um próximo texto, mais voltado para isso... Enfim, o show começou com a banda Scar Fear, que mesmo com as mudanças na formação e estando sem vocal, apostou no Juliano(vocal, Lecher) para cantar os covers e fizeram instrumental nas músicas próprias, ótimo inicio de show e que o Scar Fear consiga um vocal porque de fato é uma banda nova porém muito consistente! Logo após quem subiu no palco foi uma lenda de Sorocaba, o Hippie Hunter! E que show! Um rapaz(que tem idade para ser meu aluno e estava em seu primeiro show de metal), que estava do meu lado e nunca tinha ouvido Hippie, resumiu a apresentação da banda nas seguintes palavras: “Caralho, que banda foda!”. Basicamente isso resume a ótima apresentação do Hippie! Após esta lenda quem subiu no placo foi o Madness, de Piracicaba, com seu death metal! A banda fez um set list competente e arrebatador, valeu a pena ouvir essa banda. O Escarnium, da Bahia, fez um show extremamente sombrio e fantástico! Pessoalmente foi minha banda favorita do show, e que som! Aqui no blog eu já havia postado um som da banda, porém ao vivo é matador, e não pude resistir ao merchandising da banda e peguei 2 demos e 1 cd deles hehe – isso mostra o quanto gostei da banda. O Blasfemador, do Ceará, trouxe músicas ácidas como “Alienação” (que fala da questão de nossa “Telecracia”) e letras pra lá de certeiras quanto ao Cristianismo e seu fanatismo todo! Banda que por sinal também já foi indicada no blog e já tinha por parte de alguns daqui de Sorocaba o som conhecido, muito boa banda! Speed metal attack! Retaliação, de Sorocaba, subiu no palco com muita expectativa de boa parte do público e outra ótima apresentação nos foi brindada! Douglas e Genor interagiam o tempo todo com o público e a banda foi sem dúvida uma das mais legais do festival! Valeu a pena assistir o Retaliação! Depois dessa pauleira subiu o Septic Schizo, banda que sou suspeito pra falar, mas que não precisa de puxa saquismo já que seu show fala por si. Uma banda que amadureceu muito no palco em seus pouco mais de 6 meses de atividade. Só senti falta do cover do Gun’s para alegrar aqueles que dizem que “Só tem banda boa ¬¬” - haha, brincadeira! Mas de fato a banda está de parabéns pelo show, nós agradecemos; e se você não conhece essa banda, dê uma olhada! Se continuarem amadurecendo tão rápido e não se perderem como muitas bandas infelizmente se perdem, o Septic Schizo concerteza será um dos grandes nome do death metal local. E para finalizar o pessoal do Grim Suffering com seu vigor e o poderoso Viking Metal *corrigindo: Death metal*! Ótima banda que vale a pena acompanhar.
O show agradou as bandas e o público e não precisou sacrificar banda nenhuma, como alguns festivais pela região fazem para ter pontualidade e organização. Para mim depois do Violator, no Metal for All de Salto, e do American Old Scholl, foi sem dúvida o melhor show que assisti e pude trabalhar.
Parabéns ao Juliano por ser guerreiro e meter a cara pra fazer um show que sem dúvida foi um dos poucos resquícios reais do que é underground e cultura extrema em Sorocaba. Que por sinal é algo bem longe da gratuidade de algumas casas de show por aí!
Que o Sorocaba Metal Union II venha logo!
E desde já nos colocamos a disposição!
Nas palavras do Genor do Retaliação: “Old Scholl rulez!”

2 comentários:

claudinei disse...

..Legal..o evento foi legal mesmo,apesar do publico meio timido...a aparelhagem tava muito boa...bandas muito fudidas...so queria constatar um equivoco...Grim SufferinG não toca viking metal..nossas letras não relatam temas nordicos,apesar de apreciarmos e termos influencias do estilo...e que venha o proximo Sorcaba metal union..abraço a todos...

JP Amaral disse...

Parece que foi muito louco esse festival, hein?!?
Pena que não pude participar. Eu tenho a meta deste ano de tocar em Sorocaba com minha banda Pile of Corpses (www.pileofcorpses.com.br), já que parte da minha família mora lá e seria uma quebradeira muito boa!

Grande abraço,

JP - guitarra
Pile of Corpses
www.pileofcorpses.com.br
www.myspace.com/pileofcorpses